infant-4025284 (1).jpg

CONSULTAS PARA PAIS E BEBÉS

CONSULTA DE PSICOLOGIA DO BEBÉ

As consultas de psicologia do bebé estão indicadas quando existe algum sinal, sintoma ou queixa no bebé ou em situações em que os pais apenas tenham dúvidas pontuais sobre alguma área do desenvolvimento do bebé.

Os sinais, sintomas e/ou queixas que levam os pais a procurar ajuda podem ser muito variados. Nem sempre é fácil perceber quando devemos procurar um profissional, mas acredito que quando acontecem com grande frequência, intensidade e /ou duração a situação deve ser avaliada. As razões mais comuns a ter em conta são:

     - Dificuldades ou alterações do sono (dificuldades para adormecer, dificuldades para manter o sono, acordar muitas vezes, pesadelos, etc)

     - Dificuldades na amamentação / alimentação (recusa alimentar, restrição de crescimento, fome insaciável, etc)

     - Choro inconsolável

     - Dificuldade frequente em acalmar o bebé

     - Evitamento do olhar

     - Dificuldades na relação / vinculação pais-bebé

     - Apatia / pouca interação

     - Poucas vocalizações ou atraso da linguagem

     - Falhas na comunicação

     - Comportamentos estereotipados

     - Atraso significativo em uma ou várias áreas do desenvolvimento​​

     - Outras dificuldades relacionadas com a maternidade/paternidade

É importante que seja sempre avaliada pelo pediatra a existência de qualquer causa médica para tais queixas antes da consulta de psicologia e/ou psicoterapia.

PSICOTERAPIA PAIS-BEBÉ

Na sequência da consulta de psicologia do bebé, pode entender-se ser necessário e/ou benéfico iniciar uma psicoterapia pais-bebé. A psicoterapia visa trabalhar questões cuja complexidade não permite que as mudanças necessárias para o bem-estar do bebé e/ou família sejam apenas superficiais, sendo necessário explorar a relação pais-bebé de forma mais profunda. Estas sessões contam com a presença do bebé e de um ou ambos os pais. Para cada situação é definida e acordado entre terapeuta e família a regularidade, frequência e duração deste trabalho em conjunto. Entre em contacto para mais informações.

ACONSELHAMENTO PARENTAL

O objetivo do aconselhamento parental passa por aconselhar e orientar os pais ou encarregados de educação em determinadas situações ou fases do desenvolvimento, oferecendo um espaço de reflexão sobre a relação com os seus filhos, esclarecendo questões relacionadas com o comportamento e desenvolvimento da criança e/ou ajudando a encontrar estratégias para lidar com certas situações.

São sessões pontuais, sem obrigação de regularidade, embora por vezes possa ser necessária mais de uma sessão.

Algumas das dificuldades em que os pais procuram orientação prendem-se com:

  - Adaptação à creche 

  - Outras adaptações

  - Birras

  - Sono

  - Fraldas

  - Divórcio

  - Comportamentos

  - Regras e Limites

  - Alimentação

  - Luto

  - Outras situações familiares

É importante ressalvar que determinadas situações podem ter indicação para alguma intervenção psicológica/psicoterapêutica ou de outra área de especialização.